junho 24, 2011

Por que o brasileiro lê pouco?

"Quem pensa que o desinteresse pelas letras é um mal do Terceiro Mundo está enganado. Neste ano, Buenos Aires foi eleita a Capital Mundial do Livro pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). No páreo, estavam ainda outras duas cidades do continente: Caracas (Venezuela) e Havana (Cuba).
Ocupando o mesmo posto da capital portenha, já estiveram Madri, Alexandria, Nova Deli, Antuérpia, Montreal, Turim, Bogotá, Amsterdã, Beirute e Liubliana. Já o Brasil, uma das coqueluches do cenário econômico mundial e sede da Festa Literária Internacional de Paraty – uma das maiores feiras do gênero na região – nem sequer chegou perto da lista.
O título é concedido anualmente a países com reconhecido valor em programas de incentivo à leitura. O “ano” do título tem início todo 23 de abril, que marca o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor. Celebrado desde 1996, assinala a morte dos escritores Miguel de Cervantes, William Shakespeare e Garcilaso de La Vega."

(Páginas em branco na CULT - link para ler a continuação)

Por que o brasileiro lê pouco? Das respostas colhidas pela jornalista Marília Kodic, isoladamente ou em conjunto, nenhuma me fez rever a opinião que tenho sobre este fenômeno.

Experimente perguntar as pessoas de seu círculo quantos (e quais) livros leram no último ano? 
Qual a atividade/entretenimento considerado mais prazeroso?
Desconsidere o que ouvir quanto ao "absurdo preço dos livros". Sabemos que esta barreira não nos rebaixaria aos índices em que nos encontramos.
Nota: a foto acima é de Paraty onde acontecerá a 9ª edição  da  Flip , de 6 a 10 de julho.

Nenhum comentário: