maio 02, 2011

Mevlâna






O Museu Mevlana está situado na cidade de Konya, la´se encontra o mausoléu de Jalal ad-Din Muhammad Rumi, um místico sufi também conhecido como Mevlâna, ou Rumi. O edifício também foi a antiga loja dervixe da ordem mevlevi, conhecidos como dervixes rodopiantes. 
O texto abaixo é deste site  (a tradução não é das melhores):
Mevlana Celaleddin Rumi é um homem santo da Anatólia que deu esperança e inspiração para a humanidade. Mevlana nasceu em 1207 em Khorasan, e morreu em 1273 em Konya. Ele tomou suas primeiras lições de seu pai Bahaeddin Veled, que era conhecido como "Sultão dos estudiosos". 
Enquanto estudava Sufismo, conheceu Ahi Sems Tebrizi, e após este encontro as suas próprias idéias começaram a surgir. É por seus poemas sobre o Sufismo que ele é lembrado, respeitado e admirado até hoje. 
Segundo Mevlana, o amor é a única coisa necessária para atingir a Deus. ... apenas o homem tem a capacidade de amar com seu corpo, mente, pensamento e memória. Mevlana exalta o estado de estar apaixonado por uma mulher, porque se alguém ama alguém, ele também ama a si mesmo, a humanidade, o universo e Deus.O amor mais bonito, "Amor de Verdade", começa quando alguém chega a este nível de sabedoria. 
Os seguidores de Mevlana (Mevlevi) giram ao redor e em torno de um ritual chamado " SEMA ". Este ritual simboliza um mundo unido no amor e na etapa de acordo com a rotação universal do mundo. Enquanto uma das mãos aponta para o céu, a outra mão aponta para o chão significa "O amor de Deus se espalha para a terra". O espírito brota de Deus e é imortal. O som da nay (uma flauta) fala de saudade do homem para retornar à sua fonte inicial. O que significa que o universo é um lugar sem fim dentro da existência de Deus, e como uma pequena parte do todo, o homem mantém a essência divina dentro de si, dizendo: "Você que procura por Deus, é que você está procurando. ... "
.... todos os homens são irmãos, e as diferenças entre as religiões não combina muito bem com a presença divina. Mevlana atribui grande importância às mulheres e defende que homens e mulheres são iguais.
Os estudantes "Mevlana" eram chamados Kitap-el Esrar (Clerks do Segredo). Entre eles havia muçulmanos, cristãos, judeus, iranianos, armênios e turcos Rums entre eles. Seus alunos de diferentes culturas e religiões recolheram seus poemas e ofereceram como um presente para as futuras gerações.
Siga por  aqui para saber mais...

Um comentário:

Anônimo disse...

legal