outubro 05, 2009

Lago Jacareí

Cheia de culpa por haver passado o domingo numa rede, lendo a Despedida em Veneza (v.abaixo), levantei nem bem o dia tinha clareado. A janela do meu quarto, cujas persianas estão sempre abertas (antes de ir embora, penso em fazer uma carta ao vizinho pedindo desculpas por isto) é voltada para o sol nascente. No décimo nono andar, o vento sopra forte e soa estranho, não move galhos nem arrasta folhas, apenas assobia por qualquer fresta. Ao longe, as dunas, um friso prateado no horizonte e as hélices do parque eólico ... Hoje não se via a bola incandescente alaranjada saindo do mar. É que uma nuvem escura ( passageira) se interpos à sua frente tomando emprestado a luz colorida como contorno.
Fui andar no “Lago”, melhor dizendo, em torno do Lago Jacareí que já foi tão distante, pelos idos de 80/81, e hoje é integrado à cidade. Quatro ou cinco quilomestros depois ( contados pelo número de voltas que havia dado) um sol que já parecia excessivo para os padrões recomendados, ardia na minha cabeça. Consultei o relógio do celular: era 6 hs menos 1/4 , como dizem os franceses. Ah! esta proximidade com o equador! Mais uma volta e fui ' abrir' a academia para fazer o reforço do meu joelho. Tudo para garantir muita flanerie pelo mundo afora e jogar para frente entrevamentos, hospitalizações e quetais.
Esta foto mostra um ângulo do percurso. Além dos equipamentos urbanos comuns aos parques, tem um cajueiro que está carregadinho, um altar de nossa senhora meio kitsh e um kioske que vende café com tapioca, onde fiquei devendo R$ 1,30(não tinha troco).
No mais, só os vestígios de uma feira gastronômica da véspera e o lixo espalhado, em que pese existirem lixeiras da prefeitura e da associação que tenta proteger o lago...

4 comentários:

Anônimo disse...

Belo Texto
Lalá

hugo medina disse...

Voce com essa mania de dormir de ventanas abertas corre o risco de um dia o pombo do vizinho (Sebas ou Julio) fazer cocô na sua cabeça. E o pior, caminhar de madrugada é coisa de guarda noturno ou de quem procura sarna ou, quiçá, um guarda mesmo. Obrigado por jantar comigo outro dia lá em casa. Sua presença foi um belo presente. bjim

Edson Freitas disse...

Quem me dera ter um Lago Jacareí por perto, mesmo com a falta de civilidade e zelo de alguns e dos órgãos públicos.

Uma bênção!

Adorei o relato.

Anônimo disse...

Fiquei esperando entrar de férias(aula aos sábados)para convidá-la para caminharmos no Lago Jacareí juntas, mas no meu primeiro sábado de folga você terá viajado. Bjs